domingo, 4 de setembro de 2016

Ser Plena

"Me entenda. Eu não sou como um mundo comum. Eu tenho a minha loucura, eu vivo em outra dimensão e eu não tenho tempo para coisas que não têm alma."
__ Charles Bukowski

Essa frase de Bukowski me faz refletir sobre como tem sido as minhas escolhas e meu modo de agir atualmente.
Pois bem, nos últimos anos eu havia perdido muito da minha essência tentando agradar as outras pessoas,e me enganando e perdendo o melhor de mim que é minha loucura sã...e isso estava sendo uma verdadeira tortura... era como se meu Eu estivesse sofrendo constantemente uma poda sem fim.

E ai chega um momento que parece que finalmente minha alma extenuada clamou por socorro e me fez parar, pensar e me forçou a uma reconexão comigo mesma.

Sinceramente agora pensando sobre todo esse tempo que andei vagando sem mim, me fizeram sentir que eu precisava passar por tudo isso, pois foi como uma depuração, que me levou a uma limpeza e uma clareza mental que jamais imaginei chegar.

Foi ai nesse momento  que meu coração se abriu e uma luz entrou..Hoje o que sinto por mim é só amor, em primeiro lugar e sempre.Depois disso, tudo foi fluindo como um rio que só tem como limite o mar aberto e infinito.


Falando assim parece ter sido muito fácil, mas não,porque foi preciso ir ao fundo de mim mesma, sofrer, chorar e me recolher, para só então retornar a superfície e me olhar de frente sem medo, rancores ou desamor.

Hoje me sinto uma pessoa mais forte, decidida e determinada.
Hoje eu sei o que me pertence, e também o que não quero mais.
Hoje eu me amo acima de qualquer outra pessoa, pois sei que para amar um outro ser humano , antes é preciso que nos amemos a nós mesmos em primeiro lugar e sobretudo sempre.

Nesse tempo que me recolhi, senti renascer a verdadeira Rosangela que estava adormecida nos últimos anos, e sinceramente foi o maior presente que Deus poderia ter me dado.

Estou mais feliz do que acho que jamais fui.
Tenho a quem amar e sou amada e respeitada pelo que sou, com ou sem minhas loucuras, e não pelas concessões que tantas vezes fiz.

Ah e não guardo mais tranqueiras na minha vida, e isso se refere a coisas e pessoas ( sim, pessoas também podem atrasar sua vida, assim como aquele móvel velho ou revistas que você sabe que nunca mais vai ler , mas mesmo assim ainda deixa guardado).

A vida é curta e não vale o tempo que você desperdiça com banalidades.
E para terminar, só quero completar afirmando : AME-SE MUITO E SEJA FELIZ, SEMPRE!!! 

Abraços,

Rosangela Lessa

Uma imagem vale mais que mil palavras

Valeu !!