segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Nudez


Dispo-me do que me ensinaram
Esqueço o modo como aprendi
Afasto o tinteiro em que fui pintada
Para deixar minha emoção fluir.

Tiro o manto que me escondo
Mostro -me inteira para vocês,
Com minhas verdades expostas
Que sempre procurei esconder.

Alegria falsa, tristeza verdadeira,
convivendo na controvérsia,
procurando dizer o que sinto
coordenando palavra e a idéia.

Dor por ser na vida tão sensível
Fraqueza que explode em mim,
Aprender com erros os mistérios
De gozar a ventura de existir.

Nó que não pode ser desfeito
Na busca de nosso próprio eu,
Ventura de se aceitar num mundo
Onde a inverdade está na ponta do nariz.

Márcia Rocha

O Presente de Viver

A vida está sempre em constante mudança, o que hoje nos parece apenas uma visão fantasiosa e muito distante pode de um momento para o outro...